domingo, 15 de janeiro de 2012

CARNAVAL SP JÚRI DEFICIENTE

Carnaval de SP terá deficientes visuais no júri do quesito bateria

O carnaval de São Paulo terá pela primeira vez um grupo de jurados de bateria composto por deficientes visuais.

Segundo a assessoria SPTuris (empresa municipal de promoção do turismo), os selecionados fizeram um curso preparatório e, neste domingo, passarão pela terceira e última fase de avaliação no Sambódromo do Anhembi.

Promovido pela Uesp (União das Escolas de Samba Paulistanas) em parceria com a SPTuris, o programa formou avaliadores que se concentrassem exclusivamente no som e no ritmo das escolas.

Desde agosto, os candidatos tiveram aulas teóricas e práticas de percussão e aprenderam técnicas de como avaliar o quesito durante o desfile.

A iniciativa foi inspirada no projeto "Carnaval Paulistano: Só Não Vê Quem Não Quer", de 2011, em que deficientes visuais acompanharam os ensaios, a concentração e os desfiles do Carnaval. O projeto contou com apoio da Fundação Dorina Nowill para Cegos.

Em uma iniciativa pioneira, o Carnaval de São Paulo em 2012 vai contar com pessoas com deficiência visual entre os jurados do quesito Bateria. No próximo domingo (15/01), às 17h30, a primeira turma do curso “Jurado dEficiente”, promovido pela União das Escolas de Samba Paulistanas (Uesp) em parceria com a SPTuris, passará pela última avaliação durante o ensaio técnico da escola de samba Tom Maior, noSambódromo do Anhembi.

O objetivo do projeto foi formar avaliadores que se concentrem exclusivamente no som e ritmo produzido pelas escolas, sem serem influenciados por atributos visuais, como fantasias, alegorias ou coreografias.

A capacitação, que teve início em agosto, contou com três etapas. Na primeira, os participantes receberam aulas teóricas de percussão. Na segunda, as aulas foram práticas. Na terceira, aprenderam técnicas para avaliação que serão usadas durante os desfiles. Ao final de cada fase, os alunos foram submetidos a uma avaliação.

A iniciativa foi inspirada no projeto “Carnaval Paulistano: Só Não Vê Quem Não Quer”, que levou pessoas com deficiência visual para acompanhar de perto os ensaios, a concentração e os desfiles do Carnaval de 2011.

O projeto foi uma parceria entre a SPTuris e o Complexo Educacional FMU, com apoio da Fundação Dorina Nowill para Cegos e escolas de samba do grupo especial.

“Mais do que aprimorar as avaliações das escolas de samba no Carnaval de São Paulo, essa ação busca tornar essa festa cada vez mais acessível. Essa preocupação que norteou o Carnaval 2011 será levada adiante pelas organizações ligadas à folia por meio de projetos como esse”, diz o presidente da SPTuris, Marcelo Rheder.

Fonte: http://promoview.com.br/promoverde/168729-carnaval-de-sao-paulo-inova-na-composicao-do-juri/ 

http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/1034618-carnaval-de-sp-tera-deficientes-visuais-no-juri-do-quesito-bateria.shtml

Um comentário:

  1. Este blog é uma representação exata de competências. Eu gosto da sua recomendação. Um grande conceito que reflete os pensamentos do escritor. Consultoria RH

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...